domingo, 11 de novembro de 2012

Tatuagens ... à Luz da Palavra de Deus


“Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o Senhor” (Levítico 19:28)

Analisando o uso da tatuagem pelas nações tribais, percebemos que estão sempre ligadas a questões religiosas. Portanto, não é apenas um protesto juvenil, mas faz parte de uma vinculação de crenças com imagens impressas no corpo. Pelo contexto das leis levíticas podemos compreender que:

1.   Os golpes e marcas no corpo tinham relações com rituais pagãos e até fetiche envolvendo a memória de mortos.

2.   As impressões corporais não eram apenas enfeites, mas faziam parte da identificação e vinculação da pessoa com crenças em deuses e rituais pagãos.

3.   Era uma violência contra o corpo físico e baseado nisto podemos afirmar que não é recomendável que um cristão, sob qualquer pretexto, marque o seu corpo com figuras ou qualquer imagem, pois:

·    O cristão e, evidentemente, o seu corpo são templo do Espírito Santo,  "Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." ( I Coríntios 6.19-20)

·    Qualquer traço de identificação que exista nele deve remontá-lo, deve vinculá-lo ao Senhor da sua vida, ao Senhor de seu corpo "Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus." (Gálatas 6.17)

·    A marca identifica o possuidor, e as tatuagens identificam o indivíduo com outros deuses

Portanto:

Enfeitar o corpo, mesmo que seja com uma rosa, estará a vincular a pessoa a um possuidor estranho ao Senhor, por se tratar de uma prática milenar pagã.
Além de que, a prisão de uma imagem que uma pessoa imprime no seu corpo, é capaz de marcá-la socialmente (por causa da discriminação e preconceito), emocionalmente (porque a tatuagem é uma marca permanente e espiritualmente (por indicar a sua vinculação a uma prática pagã).

Agora, aqueles que já têm tatuagens, não pensem que não se podem aproximar de Deus por causa disto. Deus é um pai misericordioso. Ele ama todos independentemente do seu passado.
Também não devemos concluir que por uma pessoa ter uma tatuagem ela não possa receber os favores do Deus de amor, perdão e direção. Como diz o ditado: “O amor tem bons olhos” e Deus é amor!
Existe sempre esperança de salvação para todos os que antes não conheciam a Verdade e o Caminho. Cristo morreu e pagou pelos pecados de todos. Assim, uma pessoa que era assassina antes, mas conheceu a Cristo, se arrependeu e mudou de caminho, está salva, pois Cristo já pagou o preço de todos os assassinatos que esta pessoa cometeu. Na Bíblia temos várias histórias assim.
Deus importa-se com a nossa saúde física e a nossa aparência, mas Ele importa-se muito mais com o nosso coração. Vejamos o que Deus falou a Samuel por ocasião da escolha do rei Davi para substituir Saul: “Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado, porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração” (I Samuel 16:7)
Portanto aquele que já tem uma tatuagem e se arrepende, não precisa ficar desesperado, pois Deus o ama de igual forma e o facto de ter uma tatuagem não é impedimento na entrada no reino de Deus.
(Fonte consultada ”Tatuagem a Moda que Marca de António de Pádua”)

Sem comentários:

Enviar um comentário