quinta-feira, 22 de novembro de 2012

O que é uma boa mensagem




Uma mensagem é um aviso que se envia a alguém dando informações sobre acontecimentos sejam eles bons ou maus.


Uma mensagem tem que ser verdadeira e não pode ser entregue sem a intervenção do mensageiro. Independentemente de como a mensagem vai ser enviada, se através de um pombo, sms, ou da internet, a mensagem está sempre dependente de um originário. O próprio, o que tem a mensagem, ou o que relata o evento.


Uma mensagem pode ser um aviso ou um relatório. Na Bíblia encontramos mensagens que são avisos e outras que são relatórios. O aviso precede o relatório.
- Precisamos de ser avisados do perigo e depois de ultrapassada a dificuldade apresentamos o relatório;
- Precisamos também de ser portadores de uma mensagem, porque há muitas pessoas em dificuldade;
- Precisamos de levar um relatório verdadeiro para que as pessoas acreditem na nossa mensagem.

Temos que ter uma mensagem verdadeira. Precisamos de crer na mensagem e entregarmo-nos a ela de coração. É preferível entregar uma mensagem em que acreditamso completamente do que apenas dizermos alguém algo que nos foi ordenado dizer.

“Vocês mesmos são a nossa carta, escrita no nosso coração, para ser conhecida e lida por todos. Sim, é claro que vocês são uma carta escrita pelo próprio Cristo e entregue por nós. Ela não foi escrita com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo; ela não está gravada em placas de pedra, mas em corações humanos.” 
II Coríntios 3:2,3

A nossa carta (mensagem) é, portanto, a nossa vida. A nossa vida não é o que mostramos por fora mas o que temos por dentro.

1. Os prejuízos das mensagens mal intencionadas.

Temos inimigos! Muitas pessoas procuram-nos para deixar-nos as suas mensagens. Todos os dias recebemos várias mensagens que através de pessoas sem escrúpulos, recados mal intencionados ou de testemunhos de vida pouco adequados.

Estas mensagens influenciam-nos e sem dar-mos por isso podemos tornar-nos repetidores deste tipo de mensagens.

Quem tem uma má mensagem? Aquele que não teme a Deus e não tem o Espírito de Deus, a vida de Deus.

Vamos observar a mensagem de um profeta de Deus que tinha uma boa mensagem e foi vencido por um profeta que tinha uma má mensagem:

“Eis que, por ordem do Senhor, veio de Judá a Betel um homem de Deus; e Jeroboão estava junto ao altar, para queimar incenso.
E o homem clamou contra o altar, por ordem do Senhor, dizendo: Altar, altar! assim diz o Senhor: Eis que um filho nascerá à casa de Davi, cujo nome será Josias; e qual sacrificará sobre ti os sacerdotes dos altos que sobre ti queimam incenso, e ossos de homens se queimarão sobre ti.
E deu naquele mesmo dia um sinal, dizendo: Este é o sinal de que o Senhor falou; Eis que o altar se fenderá, e a cinza que está sobre ele se derramará.
Sucedeu pois que, ouvindo o rei Jeroboão a palavra que o homem de Deus clamara contra o altar de Betel, estendeu a mão de sobre o altar, dizendo: Pegai-o! E logo, a mão que estendera contra ele secou-se, de modo que não podia tornar a trazê-la a si.
E o altar se fendeu, e a cinza se derramou do altar, conforme o sinal que o homem de Deus, por ordem do Senhor, havia dado.
Então respondeu o rei, e disse ao homem de Deus: Suplica ao Senhor teu Deus, e roga por mim, para que se me restitua a minha mão. Pelo que o homem de Deus suplicou ao Senhor, e a mão do rei se lhe restituiu, e ficou como dantes.
Disse então o rei ao homem de Deus: Vem comigo a minha casa, e conforta-te, e dar-te-ei uma recompensa.
Mas o homem de Deus respondeu ao rei: Ainda que me desses metade da tua casa, não iria contigo, nem comeria pão, nem beberia água neste lugar.
Porque assim me ordenou o Senhor pela sua palavra, dizendo: Não comas pão, nem bebas água, nem voltes pelo caminho por onde vieste.” 
I Reis 13:1-9
Este profeta tinha uma mensagem. Deus tinha-lhe dado uma ordem muito clara e ele cumpriu-a à risca. A mensagem que ele levou teve impacto junto do povo e do Rei, tanto que...

“Ele, pois, se foi por outro caminho, e não voltou pelo caminho por onde viera a Betel.
Ora, morava em Betel um velho profeta. Seus filhos vieram contar-lhe tudo o que o homem de Deus fizera aquele dia em Betel; e as palavras que ele dissera ao rei, contaram-nas também a seu pai.
Perguntou-lhes seu pai: Por que caminho se foi? pois seus filhos tinham visto o caminho por onde fora o homem de Deus que viera de Judá.
Então disse a seus filhos: Albardai-me o jumento. E albardaram-lhe o jumento, no qual ele montou.
E tendo ido após o homem de Deus, achou-o sentado debaixo de um carvalho, e perguntou-lhe: És tu o homem de Deus que vieste de Judá? Respondeu ele: Sou.
Então lhe disse: Vem comigo a casa, e come pão.
Mas ele tornou: Não posso voltar contigo, nem entrar em tua casa; nem tampouco comerei pão, nem beberei água contigo neste lugar;
porque me foi mandado pela palavra de Senhor: Ali não comas pão, nem bebas água, nem voltes pelo caminho por onde vieste.
Respondeu-lhe o outro: Eu também sou profeta como tu, e um anjo me falou por ordem do Senhor, dizendo: Faze-o voltar contigo a tua casa, para que coma pão e beba água. Mas mentia-lhe.
Assim o homem voltou com ele, comeu pão em sua casa, e bebeu água.
Estando eles à mesa, a palavra do Senhor veio ao profeta que o tinha feito voltar;
e ele clamou ao homem de Deus que viera de Judá, dizendo: Assim diz o Senhor:
Porquanto foste rebelde à ordem do Senhor, e não guardaste o mandamento que o Senhor teu Deus te mandara,
mas voltaste, e comeste pão e bebeste água no lugar de que te dissera: Não comas pão, nem bebas água; o teu cadáver não entrará no sepulcro de teus pais.
E, havendo eles comido e bebido, albardou o jumento para o profeta que fizera voltar.
Este, pois, se foi, e um leão o encontrou no caminho, e o matou; o seu cadáver ficou estendido no caminho, e o jumento estava parado junto a ele, e também o leão estava junto ao cadáver.” 
I Reis 13:11-24 
- Deus deu ao profeta a mensagem e a estratégia;
- O profeta tinha uma missão: Pregar contra o altar de Baal;
- Nada nem ninguém poderia ser superior à sua mensagem.

Qual é a moral desta história? 


- Quando Deus nos dá uma mensagem não devemos voltar com o nosso propósito atrás, venha quem vier, nem que seja um mensageiro (profeta) mais velho... tenha ele os galões que tiver;
- Deus só poderia mudar a mensagem através do mesmo portador – Ele próprio – Deus nunca escolhe outro portador para entregar a mesma mensagem;
- A consequência do incumprimento da mensagem que recebeu: Depois de ter sido enganado “pelo profeta velho”, morreu.

O profeta velho, com a sua lábia ardilosa de ciúme, e sem mensagem, estragou a vida do profeta de Judá só com a sua presença.

Precisamos de saber com quem nos relacionamos para não estragar a nossa mensagem e a nossa vida.

Portanto: 

- Uma mensagem tem que ter a vida (a convicção) do mensageiro.
- A mensagem não vale só pelo conteúdo, precisa do portador certo!

2. As consequências de não ter uma mensagem.

"Ora, os filisteus pelejaram contra Israel; e os homens de Israel fugiram de diante dos filisteus, e caíram mortos no monte Gilboa.
E os filisteus apertaram com Saul e seus filhos, e mataram a Jônatas, a Abinadabe e e a Malquisua, filhos de Saul.A peleja se agravou contra Saul, e os flecheiros o alcançaram, e o feriram gravemente.Pelo que disse Saul ae seu escudeiro: Arranca a tua espada, e atravessa-me com ela, para que porventura não venham esses incircuncisos, e me atravessem e escarneçam de mim. Mas o seu escudeiro não quis, porque temia muito. Então Saul tomou a espada, e se lançou sobre ela.Vendo, pois, e seu escudeiro que Saul já era morto, também ele se lançou sobre a sua espada, e morreu com ele.”
Outra questão importante na nossa vida é quando somos bombardeados pelas flechas do nosso inimigo.

- Saul foi um homem que perdeu a sua mensagem; 
- Recebeu uma orientação de Deus para conduzir o povo na guerra e desobedeceu gravemente contra Deus;
- Nunca mais conseguiu recuperar a mensagem, a unção e a liderança;
- A partir daí começou a viver de aparências e a desenvolver fantasmas (espíritos) de perseguição na sua vida. Por causa do seu pecado ficou exposto ao inimigo.

O que nos pode fazer perder a nossa mensagem – as nossas convicções? O pecado!

- Por causa do seu afastamento de Deus, Saul foi visado pelos seus inimigos.
- Saul quando confrontado com a derrota, matou-se.
- Foi um escape para não ser desonrado pelos seus inimigos.
- Em vez de os enfrentar escolheu morrer. Ao menos, se tivesse que morrer, deveria ter morrido em combate.

Porque é que a derrota acontece?

- Somos atingidos quando ficamos expostos ao pecado;
- Somos atingidos quando perdemos a nossa mensagem;
- Somos atingidos quando saímos das fileiras do exército a que pertencemos;
- Somos atingidos quando ficamos desprotegidos e sem a nossa segurança;
- Somos atingidos quando nos distraímos!

3. O perigo de uma mensagem falsa.

“Depois da morte de Saul, tendo Davi voltado da derrota dos amalequitas e estando há dois dias em Ziclague,
ao terceiro dia veio um homem do arraial de Saul, com as vestes rasgadas e a cabeça coberta de terra; e, chegando ele a Davi, prostrou-se em terra e lhe fez reverência.
Perguntou-lhe Davi: Donde vens? Ele lhe respondeu: Escapei do arraial de Israel.
Davi ainda lhe indagou: Como foi lá isso? Dize-mo. Ao que ele lhe respondeu: O povo fugiu da batalha, e muitos do povo caíram, e morreram; também Saul e Jônatas, seu filho, foram mortos.
Perguntou Davi ao mancebo que lhe trazia as novas: Como sabes que Saul e Jônatas, seu filho, são mortos?
Então disse o mancebo que lhe dava a notícia: Achava-me por acaso no monte Gilbea, e eis que Saul se encostava sobre a sua lança; os carros e os cavaleiros apertavam com ele.
Nisso, olhando ele para trás, viu-me e me chamou; e eu disse: Eis-me aqui.
Ao que ele me perguntou: Quem és tu? E eu lhe respondi: Sou amalequita.
Então ele me disse: Chega-te a mim, e mata-me, porque uma vertigem se apoderou de mim, e toda a minha vida está ainda em mim.
Cheguei-me, pois, a ele, e o matei, porque bem sabia eu que ele não viveria depois de ter caído; e tomei a coroa que ele tinha na cabeça, e o bracelete que trazia no braço, e os trouxe aqui a meu senhor.
Então pegou Davi nas suas vestes e as rasgou; e assim fizeram também todos os homens que estavam com ele;
e prantearam, e choraram, e jejuaram até a tarde por Saul, e por Jônatas, seu filho, e pelo povo do Senhor, e pela casa de Israel, porque tinham caída à espada.
Perguntou então Davi ao mancebo que lhe trouxera a nova: Donde és tu? Respondeu ele: Sou filho de um peregrino amalequita.
Davi ainda lhe perguntou: Como não temeste estender a mão para matares o ungido do Senhor?
Então Davi, chamando um dos mancebos, disse-lhe: chega-te, e lança-te sobre ele. E o mancebo o feriu, de sorte que morreu.
Pois Davi lhe dissera: O teu sangue seja sobre a tua cabeça, porque a tua própria boca testificou contra ti, dizendo: Eu matei o ungido do Senhor.” 
II Samuel 1:1-16 

Resumo da história: 

- Houve uma guerra entre o povo de Israel e os filisteus. Nessa guerra o exército de Israel foi cercado, os três filhos de Saul morreram e Saul matou-se;
- Um amalequita querendo cair nas boas graças de David levou-lhe a mensagem, mas mentiu dizendo que o Rei lhe tinha pedido que o matasse;
- Este mensageiro até simulou que estava triste rasgando as suas roupas, trouxe a coroa e a bracelete do Rei para confirmar o óbice.
Resultado? ... 

Moral da história: 

- Este mensageiro não tinha carácter, a sua própria boca testemunhou isso;
- Pretensiosamente tinha uma boa intenção…;
- Era um egoísta, queria levar uma mensagem apenas para cair nas boas graças, exagerou tanto mentindo que acabou morrendo;
- Deus quer que a nossa mensagem, seja verdadeira e uma mensagem de amor.

Características de uma mensagem:

1. Tem que ser verdadeira;
2. Tem que alegrar o receptor;
3. Tem que provocar uma mudança;

4. A mensagem que nós somos.

“Então disse Aimaaz, filho de Zadoque: Deixa-me correr, e anunciarei ao rei que o Senhor o vingou a mão e seus inimigos.
Mas Joabe lhe disse: Tu não serás hoje o portador das novas; outro dia as levarás, mas hoje não darás a nova, porque é morto o filho do rei.
Disse, porém, Joabe ao cuchita: Vai tu, e diz ao rei o que viste. O cuchita se inclinou diante de Joabe, e saiu correndo.
Então prosseguiu Aimaaz, filho de Zadoque, e disse a Joabe: Seja o que for, deixa-me também correr após o cuchita. Respondeu Joabe: Para que agora correrias tu, meu filho, pois não receberias recompensa pelas novas?
seja o que for, disse Aimaaz, correrei. Disse-lhe, pois, Joabe: Corre. Então Aimaaz correu pelo caminho da planície, e passou adiante do cuchita.
Ora, Davi estava sentado entre as duas portas; e a sentinela subiu ao terraçorém, percebeu que seus servos cochichavam entre si, um homem que corria só.
Gritou, pois, a sentinela, e o disse ao rei. Respondeu o rei: Se vem só, é portador de novas. Vinha, pois, o mensageiro aproximando-se cada vez mais
Então a sentinela viu outro homem que corria, e gritou ao porteiro, e disse: Eis que lá vem outro homem correndo só. Então disse o rei: Também esse traz novas.
Disse mais a sentinela: O correr do primeiro parece ser o correr de Aimaaz, filho de Zadoque. Então disse o rei: Este é homem de bem, e virá com boas novas.
Gritou, pois, Aimaaz, e disse ao rei: Paz! E inclinou-se ao rei com o rosto em terra, e disse: Bendito seja o Senhor teu Deus, que entregou os homens que levantaram a mão contra o rei meu senhor.
Então perguntou o rei: Vai bem o mancebo Absalão? Respondeu Aimaaz: Quando Joabe me mandou a mim, o servo do rei, vi um grande alvoroço; porem nao sei o que era.
Disse-lhe o rei: Põe-te aqui ao lado. E ele se pôs ao lado, e esperou de pé.
Nisso chegou o cuchita, e disse: Novas para o rei meu senhor. Pois que hoje o Senhor te vingou da mão de todos os que se levantaram contra ti.
Então perguntou o rei ao cuchita: Vai bem o mancebo Absalão? Respondeu o cuchita: Sejam como aquele mancebo os inimigos do rei meu senhor, e todos os que se levantam contra ti para te fazerem mal.
Pelo que o rei ficou muito comovido e, subindo à sala que estava por cima da porta, pôs-se a chorar; e andando, dizia assim: Meu filho Absalão, meu filho, meu filho Absalão! quem me dera que eu morrera por ti, Absalão, meu filho, meu filho!” II Samuel 18:19-23 

Mais tarde David foi coroado Rei e teve problemas familiares. O seu filho Absalão tinha-se rebelado contra o Pai e quis ser Rei de Israel à força.

Resumo da história:

- Absalão, o filho rebelde de David, morreu;
O filho de Zadoque (significado do nome: justo), Aimaás quis levar a notícia a Davi porém - - Joabe, sabiamente entendeu que uma pessoa com dignidade, o filho de um sacerdote, não deveria ser portador de más notícias, nem mesmo que fossem verdade;
- Uma pessoa digna transporta boas notícias, não as más;

Como muitas pessoas, hoje em dia, Aimaás cobiçava protagonismo por isso insistiu para levar a mensagem a David:
- Correu tanto que na ânsia de receber elogios, ultrapassou o escravo e chegou primeiro;
- Quando Aimaás se apercebeu da preocupação de David por Absalão, recuou e disse que houve uma confusão qualquer mas não sabia bem o que era... era qualquer coisa...;
- Aimaás temeu pela sua vida por causa do tipo de mensagem que levava, então deixou para o outro...

Moral da história:


- Há pessoas que estão prontas para levar qualquer mensagem não se importando com as consequências que isso possa trazer;
- Há mensageiros que o seu único interesse é mostrarem-se e não têm nenhum cuidado com a mensagem que transportam;
- A intenção destes mensageiros é maléfica e egocêntrica, desejam apenas reconhecimento e posições.

Então, uma mensagem dever trazer: 


- Alegria ao povo;
- Livramento e vitória sobre os inimigos;
- Restauração dos fracos;
- Benção para o Rei e para a cidade.

O mensageiro deve ser verdadeiro e levar a verdade. As motivações da nossa mensagem também têm que ser verdadeiras.

Não se entrega uma mensagem para se obter mérito. O mérito e a honra vêm antes da mensagem, não depois.

A mensagem e o mensageiro devem ser “um só”! Uma mensagem não é apenas o que eu prego mas também o que eu vivo; temos que nos encher de uma mensagem verdadeira.
O mensageiro deve provocar: arrependimento, perdão, alegria e libertação.

5. Conclusão.

- Nós podemos dar um sermão a alguém mas não ter uma mensagem para entregar;
- Podemos falar de muito conhecimento da vida e das nossas aventuras e experiências porém não ter qualquer mensagem;
- A nossa mensagem não tem nada a ver com aquilo que vestimos e as marcas que usamos. Isso é só aparência.

Que mensagem você transporta? Que tipo de “mensagem você é”?

Se não soubermos responder a estas perguntas é porque não termos qualquer boa mensagem para entregar. Deus quer pegar em cada um de nós e fazer-nos mensageiros autênticos. Nós somos aqueles que têm uma mensagem.

É muito angustiante se não sabemos quem somos e o que estamos aqui a fazer. Deus quer mudar a nossa mensagem e para isso ele irá fazer mudanças radicais na nossa vida.

1 comentário:

  1. Explicação maravilhosa e clara...que Deus te abençõe sempre. Amém.

    ResponderEliminar